segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Sinistro, inaceitável, inacreditável. A democracia ferida e banalizada!

O despudor com que figuras do primeiro escalão da República se comportam só escancara o grau de esgarçamento em que se encontra nossa democracia.


O verniz de legitimidade e de normalidade que se tenta colocar nos dias de hoje não consegue esconder o caminho da banalização perigosa da democracia, um caminho que pode levar o Brasil a um Estado de exceção.

Nossa democracia está sangrando.

Um mandato legítimo de uma mulher digna e honesta, alcançado com 54 milhões de votos, foi vilipendiado na frente de todos e aos olhos do mundo.

Um vice Presidente traiu sua parceira de chapa à luz do dia, conspirou contra a democracia de braços dados com o grupo derrotado, oferecendo-se a partir de uma tal 'ponte para o futuro' como o candidato sem voto que iria ser o esteio do golpe.

Um grupo político derrotado quatro vezes seguidas nas urnas hoje assume o poder ao lado do traidor como se tudo transcorresse normalmente e, normalmente, vão retirando um a um todos os direitos mais sagrados do povo brasileiro para entregar o país de bandeja ao capital especulativo.

Milhões estão sendo jogados dia após dia no desemprego e na pobreza enquanto a mídia da guarida para uma investigação fake que atropela garantias constitucionais para arrancar 'delações' contra o grupo político inimigo, que venceu quatro eleições, e seu maior líder popular.

E a Justiça? Parte dela se refestela em jantares e encontros políticos com aqueles que, em teoria, deveria julgar. A outra parte se cala diante dos desmandos e outorga legitimidade a um golpe.

Os encontros de Gilmar com Temer são sinistros, inaceitáveis, inacreditáveis, perigosos.

A morte de Teori, e a necessidade de se ter novo relator para a Lava Jato, cujas delações atuais serão uma bomba contra o PMDB inteiro, torna esse encontro de ontem no Jaburu uma vergonha histórica só permitida em tempos obscuros onde a democracia sangra.

Em nenhum lugar decente do mundo um encontro como esse seria eticamente permitido!

Este blog tem a seguinte análise sobre o golpe: foi chantagem!

O golpismo pressionou o PMDB a trair e embarcar no golpe apontando a Lava Jato na cara deles.

O problema agora está em saber se mesmo com todas as evidências e delações, "essa porra" vai estourar no PMDB ou vai ser "estancada" antes? Porque uma certeza já há: nenhum tucano vai ser indiciado, nunca!

O Calçadão


Nenhum comentário:

Postar um comentário