sexta-feira, 19 de maio de 2017

Eleição indireta é instrumento para manter a agenda do golpe: retirar direitos do povo. A rua quer eleições!



Os operadores do golpe de 2016 que feriu a democracia e arrasou a economia aceleram a solução da eleição indireta para se livrarem do fardo do corrupto Temer e continuarem com a pauta das reformas, parte da agenda de reaplicação do neoliberalismo no país sem passar pelo voto popular.



A mídia já martela 24h por dia essa tese.


Eleger um Presidente tampão, de forma indireta, pelo atual Congresso e passar as reformas que retiram os direitos trabalhistas e a aposentadoria do trabalhador.


É a saída ideal para o golpismo após o desastre de Temer.


É a forma de burlar a vontade popular mais uma vez para realizar a vontade do grande capital.


Só as ruas podem dar o recado e reverter o segundo golpe!


80% da população são contra as reformas.


Esse Congresso não tem condições de votar nenhuma reforma, quanto mais retirar direitos do povo.


90% da população quer eleições diretas!


A grande mídia, e os interesses do grande capital, não podem suplantar a vontade popular.


Fora, Temer! Diretas, já!


Blog O Calçadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário