quarta-feira, 31 de maio de 2017

Desaparecimento da ossada de Mané Garrincha mostra o quanto nós precisamos evoluir como sociedade, como povo!


Mané Garrincha foi muito mais do que simplesmente um grande jogador de futebol.

Projeto de Lei Complementar para instauração de professor horista na rede municipal: mais uma falácia da SME e de Nogueira

Professor Sandro Cunha (Sandrão)
Foto: Filipe Peres


Por Sandro Cunha (Professor Sandrão)


Não há necessidade de discutir e aprovar uma lei complementar para contratação provisória de professor horista, para substituição de professores por menos de 30 dias, visto que já temos leis garantindo que as substituições podem e devem ser assumidas por professores efetivos de apoio ou em último caso por professores emergenciais, de acordo com a Lei Complementar 1340/02.


segunda-feira, 29 de maio de 2017

O Hábito faz o monge


Por Álvaro Maia

No romance de Mark Twain, o príncipe e o mendigo trocam de lugar para que um saiba como é viver do outro lado. Feita a troca, o povo passa a adorar aquele que usa as roupas do príncipe.
Aqui no Brasil a adaptação dos papéis seria imediata, cada um sentiria a pele do outro como se fosse a sua própria. Não faltam exemplos.

domingo, 28 de maio de 2017

50 mil em Copacabana começam a engrossar o grito de 85% dos brasileiros: Fora, Temer! Diretas, já!


A manifestação de hoje na praia de Copacabana é o sinal de que a campanha Fora, Temer/Diretas, já só vai crescer.

Roberto Requião denuncia: a Lava-Jato está sendo usada para acabar com a soberania brasileira

Charge: Latuff


Em vídeo divulgado, recentemente, o senador Roberto Requião (PMDB/PR) denunciou a participação do governo estadunidense no golpe contra o país. Para ele, a Lava-Jato está sendo utilizada para acabar com os direitos sociais, com a soberania nacional, para transferir o minério brasileiro, o nosso petróleo "para o domínio do capital financeiro e ao interesse norte-americano.

Acampamento Alexandra Kollontai (MST/Serrana) celebra 9 anos de acampamento

Acampamento Alexandra Kollontai celebra 9 anos de existência
Fotos: Filipe Peres

O ideal seria a celebração de 9 anos de Assentamento, mas toda luta digna deve ser lembrada e reforçada. O acampamento Alexandra Kollontai celebrou neste sábado 9 anos de luta na região de Serrana, na Fazenda Martinópolis, contra a Usina Nova União. Esta usina, entre dívidas trabalhistas, tributos e processos na justiça comum e tributária da União e do Estado deve em torno de 4 vezes o território da Fazenda. Esperando pela adjudicação e a consequente assinatura do Governador Geraldo Alckmin para a destinação destas terras para a Reforma Agrária, em torno de 300 famílias vivem e trabalham no Alexandra.

Desgoverno Temer corta verbas e restringe ação da PF. Quanta diferença de Lula e Dilma!


Com Lula e Dilma, a Polícia Federal ganhou autonomia e estrutura.

Entre 2003 e 2014, o órgão realizou 50 vezes mais operações de combate à corrupção e ao tráfico de drogas do que no mesmo período anterior, do governo tucano.

sábado, 27 de maio de 2017

Internação compulsória: os campos de concentração de Dória?


Os motivos já estão sendo discutidos em todos os lugares.

Seria a tal 'limpeza' da cracolândia uma combinação com os interesses da especulação imobiliária?

Michel, Gilmar, Aécio e o 'arrependimento' da Veja: A face podre do golpismo!


E quando toda a hipocrisia já parecia ter sido toda exposta, eis que a Veja publica um editorial afirmando que a Lava Jato instaura um 'Estado policial' no país.

Agora, Veja?

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Varrer os golpistas do poder, reconstruir a democracia e retomar o pré sal para o Brasil!


O Brasil vive um de seus momentos políticos mais delicados.

Um conluio golpista assaltou o poder a partir da cassação de um mandato legítimo conquistado nas urnas com 54 milhões de votos.

Os interesses estrangeiros passaram a imperar sobre o interesse nacional e a soberania popular.

Colocado no comando da Petrobrás, um tucano sem voto chamado Pedro Parente iniciou um processo de desmonte e entrega do sistema petrolífero nacional.

200 milhões de barris de petróleo em reservas da camada pré sal e todo um sistema de partilha que propunha construir uma cadeia produtiva nacional, com criação de fundos para investir em saúde e educação, estão sendo destruídos.

A nacionalização do pré sal, a reconstrução da indústria naval brasileira e o desenvolvimento tecnológico da Petrobrás fundamentados por Lula e Dilma foram, certamente, um dos motivos do golpe de 2016.

A muito interesse geopolítico no pré sal brasileiro e no potencial de alavancagem econômica que ele traz.

A destruição da política do petróleo e a entrega das reservas do pré sal é um trabalho do PSDB, o tetra-derrotado eleitoral que voltou ao poder com o golpe. Mas também contou com a ajuda suprema da dupla mídia/lava jato que, a despeito de 'combater a corrupção', buscou criminalizar as gestões petistas no setor, colaborando para o golpe e o colapso pela 'gestão' tucana.

Mas a luta popular se desenvolve. O golpismo cambaleia e tenta se reinventar jogando fora um 'presidente' contaminado para colocar um outro que continue o caminho do entreguismo. Tudo pode acontecer.

Leve o tempo que for, vai chegar a hora em que a soberania popular se imporá, a democracia será reconstruída e o pré sal será renacionalizado.

Com Lula, com Ciro e com qualquer outro que assuma o poder através da soberania popular e a frente de um projeto de reconstrução nacional: que se revoguem e se anulem todos os atos administrativos do tucano traidor da pátria!

#ForaTemer     #Diretasja    #Opresalénosso

Ricardo Jimenez

Não tinha como o governo não saber: o confronto foi pensado!


Black Blocks enfrentaram o bloqueio imposto pelo governo, ontem
Fotos: Filipe Peres

Não, isso não é uma defesa dos Black Blocks. Tampouco uma condenação à sua revolta, quase sempre, com razão. A sua tática de enfrentamento é o fermento ideal para que a grande mídia, de modo perverso e velhaco, desinforme a população e generalize o belicismo a todos os movimentos organizados de luta, criminalizando-os ainda mais do que já são diariamente.

'Dilma nunca confiou em mim' - Frase do golpista covarde

Leo Villanova

"Sempre tive ciência da absoluta desconfiança da senhora e do seu entorno em relação a mim e ao PMDB", disse....

O vice golpista afirmou que nunca será digno da confiança de Dilma, mesmo após a crise. "Sei que a senhora não tem confiança em mim e no PMDB, hoje, e não terá amanhã. Lamento, mas esta é a minha convicção", conclui.... 

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Michel Temer, você é um covarde e irresponsável


POR  · 24/05/2017 Blog: Tijolaço

Eu acuso diretamente, Michel Temer, porque há falta, neste país, de quem aponte o dedo aos desavergonhados e assim os trate, sem temor.
E não faço com prazer, porque me acostumei, como jornalista e quando servidor público, a tratar a todos com urbanidade e gentileza, que é meu normal, até quando os desaforos que ouço são dirigidos a mim.
Mas não quando são ao meu país e às nossas liberdades, ah, não.
Porque para combater, vá lá, duas dúzias de baderneiros que se metem numa manifestação pacífica – que o seu general Etchegoyen sabe perfeitamente quem são, ou deveria saber – o senhor faça esta pataquada de “chamar o exército” para uma ação repressiva contra multidão, que é algo da maior gravidade.
O que poderiam ser incidentes localizados, no máximo, pelas ordens dadas a uma polícia acostumada a bater e bater, virou um conflito.
Não é a “baderna” que o senhor quer enfrentar, porque foi um dos que a provocou, é a sua inexorável ruína.
Para quem não acredita ainda, ou, como eu, não queria acreditar, aí ao lado vai o decreto.
Este cenário era tudo o que o senhor queria e podia e eu o acuso de tê-lo construído para tentar ocultar o desprezo que, neste momento, lhe nutrem 99% dos brasileiros.
É o seu discursinho finório de que, sem o senhor será caos na economia e, agora, será o caos nas ruas.
O caos é você, Michel Temer, que nem mais o tratamento de senhor ainda merece.
É  apenas um bandido flagrado às combinações como empresário que agora chama de bandido e que se escuda nos eventuais picotes de uma gravação para esconder o óbito: tramava com ele falcatruas num diálogo indigno de um chefe da nação.
E que agora não mede mais o preço de manter-se no cargo que não ganhou pelo voto e vai perder por indecoroso.
O seu abraço de afogado não vai levar de roldão a democracia, não vai.
Ela custou a minha juventude e todas as que tivesse as daria para isso.
Porque é isso que faz com que eu envelheça sem envelhacar-me, como tanta vezes disse Ulisses Guimarães, que nunca o tratou como mais que um pequeno oportunista.
Oportunista que foi tragado pela própria esperteza e pequeno, ah, Michel,  pequeno como um anão moral, que não cessa de revelar-se menor ainda a cada dia.

Temer acaba de decretar guerra contra o povo

Foto Felipe Peres
Michel Temer determinou o uso das Forças Armadas para a manutenção "da lei e da ordem" no Distrito Federal. O decreto alterando o papel do Exército vale por 7 dias (de 24 a 31 de maio) e foi publicado nesta quarta (24), dia em que Brasília é palco de protestos por Diretas Já e contra as reformas impopulares.
Os protestos em Brasília foram convocados por movimentos sociais e centrais sindicais e segundo os organizadores 200 mil manifestantes estão em Brasília neste dia.
Participantes foram feridos pela ação ostensiva dos PMs.

'Gestão' Dória: terror, medo e violência contra os mais frágeis socialmente. Saudade, Haddad!


Dória foi eleito na onda do movimento neoconservador ou coxinha.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Luciano Huck e o jornalismo que perdeu o faro na classe média midiatizada

Excelente matéria do cinecinegnose 



A corrida de celebridades como Luciano Huck para apagar fotos nas redes sociais com o, agora, radioativo senador Aécio Neves, é a face mais visível de um novo fenômeno: o surgimento uma classe média midiatizada: jornalistas, artistas, celebridades esportivas entre outros da fauna midiática que, por respirarem e viverem em uma bolha que os isola das ameaças do deserto do real, começam a criar relações promíscuas e comprometedoras com personagens empresarias e políticos que habitam no entorno do poder. Como sintoma “tautista” (tautologia + autismo) desses ambientes midiatizados, confundem câmeras, teleprompter e claque de aplausos em auditório com a própria realidade, chegando alguns a acreditar que de fato ocupam “espaço de poder”. Casadas com políticos e empresários além de manter amizades com centros de poder corporativos e governamentais fazem muitos jornalistas acreditar que também pertencem à classe dominante, criando um tipo de jornalismo e entretenimento marcado por relações promíscuas e conflitos de interesses.

Diretas, já não é "golpe", não é "casuísmo", é o caminho da volta da democracia!

Do Justificando

Entendo e respeito a posição defendidas por diversas pessoas no interior do campo das esquerdas no sentido de que seria inconstitucional a realização de eleições diretas, ainda que eu discorde juridicamente deste argumento se houver a aprovação de uma PEC como a proposta pelo deputado Miro Teixeira.

Três correntes políticas, dois projetos! Por João Sicsú


Da Carta Capital

O partido dos fisiológicos e patrimonialistas é acéfalo, não tem projeto próprio, aderiu implacavelmente ao projeto do partido da Globo

A eterna pedra no meio do caminho


A elite branca e escravocrata brasileira sempre lutou que para nunca atingíssemos o patamar de País evoluído, e com são detentores das informações e conhecimentos, cuidam com carinho para que a educação básica pública, com raras exceções, fique eternamente patinando nos patamares inferiores da educação mundial. Como a maioria não conhece a historia de seu País; e um povo que não conhece a sua história é facilmente iludido pelas velhas raposas que sabem, e conhecem os caminhos do crime, e da impunidade. E o reflexo disso é a atual situação que estamos vivenciamos hoje no Brasil.

domingo, 21 de maio de 2017

300 na luta! Ribeirão Preto: Fora, Temer! Diretas, já!


Cerca de 300 manifestantes e lutadores populares se concentraram hoje, a partir das 17h, na Esplanada do Theatro Pedro II em Ribeirão Preto para pedirem Fora, Temer e Diretas, já!


O blog O Calçadão esteve presente no e usamos da palavra para defender a pauta que busca superar o golpe de 2016 e reconstruir a democracia.

Ricardo Jimenez, pelo blog O Calçadão, chama as Diretas em ato em Ribeirão Preto!






A van anti-corrupção, o símbolo da imoralidade do golpe! Por Ricardo Jimenez


O golpe de 2016, que se iniciou com a não aceitação da derrota por parte de Aécio Neves, o maior dos cínicos golpistas, em 2014, e seu acordo com Eduardo Cunha (e Michel Temer) para sabotar o governo Dilma em 2015, fato que levou o país a uma crise econômica devastadora, foi exatamente isso: imoral.

sábado, 20 de maio de 2017

O Calçadão Comunidades: Famílias da Nazaré Paulista querem "dignidade e um endereço para viver!"


Fotos/Vídeo Filipe Peres. Reportagem O Calçadão

A comunidade Nazaré Paulista fica bem colada à cerca do aeroporto Leite Lopes, são cerca de 500 famílias de trabalhadores e trabalhadoras sem-teto em luta por uma moradia e uma vida mais digna.

Charges postadas no Blog O Calçadão

O Blog O Calçadão tem o orgulho de apresentar as charges postadas neste humilde veiculo de comunicação que denunciaram o golpe que cada dia se prova golpe mesmo!













Neste domingo tem ato na Esplanada: Fora Temer, Diretas já!!








Internacionalização: a velha falsa promessa sempre retorna. É preciso dar um basta nisso!









Foto: fonte desconhecida

Mais uma vez o projeto politiqueiro da elite ribeirão-pretana ressurge na mídia local: a internacionalização do Leite Lopes.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Eleição indireta é instrumento para manter a agenda do golpe: retirar direitos do povo. A rua quer eleições!



Os operadores do golpe de 2016 que feriu a democracia e arrasou a economia aceleram a solução da eleição indireta para se livrarem do fardo do corrupto Temer e continuarem com a pauta das reformas, parte da agenda de reaplicação do neoliberalismo no país sem passar pelo voto popular.

Governo Temer, Aécio, Sergio Moro viram pó. Globo derrubou Dilma para pôr um ladrão no Planalto - Por Miguel Do Rosário

Vazamentos divulgados hoje dão um ponto final no governo Temer, no PSDB e desmoralizam totalmente o impeachment, a mídia, a Lava Jato e, em particular, Sergio Moro.
Pesquisa no google: "bando de canalhas"

Reproduzo abaixo as duas notícias que mudam completamente a conjuntura política nacional e desmascaram os golpistas: um bando de corruptos que derrubaram uma presidenta honesta.
Quanto ao “interesse” da Globo em dar a informação, é evidente que uma bomba dessas estouraria de qualquer forma, até mesmo na grande mídia estrangeira, e a única maneira da mídia corporativa manter um mínimo de controle da situação é que ela mesmo dê a bomba.
Mas a bomba atinge também a Globo, que tentou até hoje blindar Michel Temer e concentrou toda a sua munição em Lula.
A Globo derrubou Dilma para botar um ladrão em seu lugar!
Não estamos falando aqui de pedalinhos em Atibaia, de acusações surreais sem provas, de emails vazios, de fofocas de delatores.
A própria Lava Jato é desmoralizada, porque os brasileiros irão se perguntar: peraí, a troco de que tanta perseguição a Lula, a Dilma, se os ladrões estão do outro lado, no PSDB e na presidência usurpada?
Por que Sergio Moro negou a delação premiada de Eduardo Cunha, que tentou, várias vezes, denunciar o presidente Michel Temer?
A denúncia acerta, por isso mesmo, em cheio, Sergio Moro, que chegou a ameaçar Eduardo Cunha em despacho judicial, quanto este tentou apontar o dedo para Michel Temer.
Entretanto, os fatos terão como resultado o seguinte. O golpe terá de se livrar de suas marionetes, que são Temer e ministros do PSDB, e mostrar quem realmente assumiu o poder político no país: o judiciário e a Globo.
Por outro lado, o argumento por eleições gerais ganha uma força prodigiosa.
A nova crise instalada cria um novo dilema: judiciário e Globo terão condições de governar o país sem a participação do povo?
Não!
Diretas já!

Diretas já ou barbárie

Não há saída de uma crise política que não seja por meio de um banho de legitimidade. Por isso, é um imperativo que passemos a defender e exigir que qualquer novo chefe do executivo seja legitimado pelo voto popular.

O dia de ontem (17) foi o momento de mais um plot twist no cenário político brasileiro. Quem começou a se acostumar com um clima de sitcom que passou a dominar a política nacional desde a queda do avião do Ministro Teori não esperava tamanha reviravolta que aconteceria no Brasil com a divulgação de uma conversa na qual o atual governante do país, Michel Temer, pediu pra um empresário manter a mesada do Eduardo Cunha para garantir seu silêncio. Para assegurar que o clima nos palácios de Brasília é muito mais próximo do de um livro do Mario Puzo, há também a conversa do derrotada nas últimas eleições, Aécio Neves, falando que o responsável por buscar certa quantia em dinheiro seria alguém fácil de matar antes de virar delator, seu primo.

Os milhões da Odebrecht e da JBS financiaram o golpe!


Cada vez fica mais claro: um conluio derrubou Dilma Roussef.

Fórum Permanente de Movimentos Populares de Ribeirão Preto exige renúncia de Temer e eleições, já!

Nota Pública
Diante das últimas revelações sobre as conversas de Michel Temer com um empresário investigado, que levaram a instituição Presidência da República aos níveis mais baixos da história e demonstraram o caráter corrupto, antidemocrático e antipopular de um governo ilegítimo, o Fórum Permanente de Movimentos Populares de Ribeirão Preto se soma à outras inúmeras instituições políticas e populares na exigência da renúncia de Temer e da convocação de eleições diretas, como é a vontade expressa da imensa maioria do povo brasileiro.
As revelações indicam ainda a absoluta impossibilidade de se prosseguir na pauta das ‘reformas’ propostas por este atual governo e defendida por sua base congressual. Um governo sem legitimidade e soterrado em escândalos não pode prosseguir tentando, a mando dos interesses do capital, retirar direitos do povo trabalhador brasileiro, principalmente os direitos trabalhistas e o direito a aposentadoria.
A imensa maioria da população rejeita Temer e suas reformas e hoje exige a sua saída do cargo que alçou a partir de um golpe.
Só há uma saída na atual conjuntura nacional para restabelecer a democracia e para o país voltar a discutir um projeto que contemple principalmente os mais pobres, a saída do voto universal e livre.
O Fórum Permanente de Movimentos Populares de Ribeirão Preto reitera sua defesa intransigente nos valores da democracia e da participação popular na política, assegurada de ampla liberdade de manifestação e propositura de pautas e políticas públicas que ampliem direitos e apontem para a inclusão social.

Fora, Temer. Eleições, já!

quinta-feira, 18 de maio de 2017

O alvo final é Lula

http://jota-a.blogspot.com.br/

Aqueles que estão soltando foguetes que nos desculpem, mas não nos colocamos entre os que comemoram, efusivamente, as últimas notícias.
Moralmente e por uma questão de princípios, em defesa da democracia, quem está contra os casuísmos e arbitrariedades jurídico-investigativas da Operação Lava Jato no caso de Lula, tem que se manter contra eles também quando atingem o campo adversário.
Até mesmo porque partem, e fazem parte da estratégia, de quem tem apenas um interesse: o seu próprio lado.
Não vemos como solução para o país um impeachment de Temer, a ser conduzido pela figura nefasta da Janaína Paschoal, que já defende essa hipótese para aparecer nos jornais, nem a convocação de eleições indiretas para a Presidência da República para as quais a mídia já especula, significativamente, citando o nome de Sérgio Moro, se “magistrado poderá ser candidato”.
Isso, em um processo a ser conduzido por um congresso majoritariamente golpista, em grande parte também investigado por uma operação cuja autoridade máxima é o próprio “chefe” da República de Curitiba.
A ideia de uma nova campanha pelas Diretas Já é correta, do ponto de vista da lógica democrática.
Mas se formos objetivos e pragmáticos, considerando a atual situação política, retira tempo precioso da oposição, que poderia ser utilizado, caso as eleições se fizessem normalmente em 2018, para que Lula se recuperasse e refizesse – aproveitando a crescente impopularidade do governo Temer e denunciando e esclarecendo as mentiras de que tem sido alvo – sua relação com a opinião pública e seu caminho para a Presidência da República.
Uma eleição agora, mesmo que direta, pode jogar o poder no colo de Jair Bolsonaro, apoiado pela sensação de caos institucional, pela condição de não estar sendo processado pela Lava Jato, e, caso chegue ao segundo turno, como as pesquisas indicam, por uma aliança que abrangeria da extrema-direita a setores mais oportunistas do próprio PMDB e do PSDB, passando pelo “centro” fisiológico dos partidos nanicos conservadores, unida pelo objetivo comum de evitar, a qualquer custo, que o PT e sua “jararaca” voltem à Presidência da República.
Finalmente, a leitura mais correta é de que os principais alvos das mais recentes manobras da “justiça” não sejam nem Temer nem Aécio, por mais implacáveis que sejam, contra ele, os juízes e procuradores.
As acusações contra os dois foram forjadas – já que se tratam claramente de arapucas propositadamente montadas – como forma de abrir caminho, definitivamente, para a condenação de Lula.
A percepção da população de que a Justiça e o Ministério Público estavam sendo totalmente seletivos e parciais no trato dos gregos com relação aos troianos vinha crescendo a olhos vistos nas últimas semanas, e aumentava, na mesma proporção, a popularidade e as intenções de voto do ex-presidente da República, especialmente depois de seu depoimento em Curitiba e da absurda proibição de funcionamento do seu instituto.
Com as acusações contra Temer e Aécio, o anti-petismo entrega duas torres para capturar e eliminar o Rei que odeia e persegue, sem êxito, há tanto tempo.
 A partir de agora, ninguém pode mais dizer que a Operação Lava Jato só atinge o PT, enquanto afaga seus adversários.

E Lula poderá então, ser condenado “exemplarmente” por Moro, aproveitando-se o caos político que tomará conta do país nas próximas semanas, sendo definitivamente impedido de voltar por via eleitoral ao Palácio do Planalto, tanto agora, em eventuais “Diretas Já”, como em 2018.

AOS FATOS: chegou o momento da soberania popular!


Vinícius Barros é colaborador do Memorial da Classe Operária - UGT, conselheiro de cultura, historiador e fotógrafo.
Delatores não são heróis. Delatores buscam benefícios pessoais ao expor fatos que revelam a estrutura criminosa da qual fazem parte. São envolvidos e, portanto, criminosos. Joesley é um corruptor, faz parte de uma casta empresarial de nível global que historicamente compra partidos e representantes políticos, isto é, determina governos. Joesleys e Odebrechts são vermes que se escondem na vida privada e capitalista, mas que atuam implacavelmente na vida pública e política. Esses precisam de punições a rigor, como cadeia e o confisco de seus bens para compensar os imensos prejuízos do povo.
*
A Janaína Paschoal fez toda aquela bandalheira para quê? Para destituir uma presidenta democraticamente eleita sem nenhum crime comprovado e colocar Temer no poder, este sim, pesadamente corrupto e associado com a banda podre da elite econômica do país. Janaína queria entrar para a história "limpando o país do PT", como se esse partido fosse a raíz da corrupção. Vai entrar para a história sim, mas como uma ridícula representante de gente e partidos ainda piores, uma marionete deprimente que instrumentalizou a indignação seletiva e manipulada pela mídia (leia-se Rede Globo). Nesse momento, vê sua "contribuição" se comprovar como golpe, que teve como principal objetivo jogar na conta de um partido a corrupção sistêmica do país. Sua ousadia não sobreviveu e agora o povo tem que assumir as rédeas da Nação.
*
O jornalismo canalha da Rede Globo, em meio a esse rebosteio absurdo, continua a defender as reformas de Temer (trabalhista e da previdência). Na bacia das almas do governo ilegítimo, seguem patrocinando a retirada dos nossos direitos. São ou não são inimigos do povo? Merecem ou não o nosso repúdio eterno?
Para o Brasil reconquistar o mínimo de decência serão três passos importantes a partir de hoje: eleições diretas, reforma política e cassação da concessão pública da Globo. Com esses três atos, quem sabe, poderemos experimentar uma democracia de fato, com soberania popular, justiça e imprensa digna.
*
O povo precisa se organizar nas ruas e nas instituições democráticas que restam, essa é a saída. As classes dominantes sempre destacam um novo representante para manter o sistema estável e não sucumbir às reformas significativas. Se faz necessário pressão popular como nunca, principalmente nesse momento em que a ferida está aberta.


#ForaTemer #DiretasJá #ReformaPolítica #ExtinçãodaGlobo #PoderParaoPovo

Não é

Foto: Filipe Peres

1964

Esta restauração
este objeto.
Aquelas cores pareciam tão opacas.

Se vivêssemos em uma democracia, Moro seria chamado a dar explicações do porquê ele barrou as perguntas de Cunha sobre Temer!


Das bases que sustentaram o golpe, resta esclarecer se a Lava Jato também obstruiu ou não a justiça.

21 das 41 perguntas de Cunha, que envolviam Temer, foram consideradas "inapropriadas" pelo sublime magistrado.

Sobre isso, ótimo texto de Mauro Donato no DCM.

Moro deve explicações ao país por colocar um pedalinho na frente das perguntas de Cunha a Temer. Por Donato