quarta-feira, 15 de março de 2017

Manifestação em Ribeirão Preto marca retomada da democracia

Imagens: Felipe Peres e Paulo Honório
Cerca de 2 mil pessoas estiveram presentes num ato histórico na cidade de Ribeirão Preto, na noite de 15 de março. Histórico porque os absurdos cometidos pelo governo Temer fez levantar um número expressivo de lideranças e entidades em nossa cidade. 

A sensação de indignação estava presente nos participantes do ato contra a reforma da previdência promovida pelo governo ilegítimo e golpista de Temer. 

Vários agentes da sociedade uniram-se para dizer não ao absurdo que se cometerá caso passe no congresso esta mudança de regra nas aposentadorias. 

Entre os participantes estavam os funcionários dos correios, os professores, representantes do judiciário, dos médicos, metalúrgicos, entidade da polícia civil, servidores municipais, movimentos de mulheres, de luta por moradia, partidos políticos, associação de moradores, movimento de trabalhadores sem terra e movimentos sociais.
Mesmo após uma forte chuva em Ribeirão, durante 2 horas os manifestantes estiveram na esplanada do Teatro Pedro II, onde cada segmento manifestou democraticamente suas pautas denunciando o golpe jurídico-midiático-parlamentar, as reformas trabalhistas, o sucateamento dos serviços públicos como o dos correios, e os apoiadores do golpes em nossa cidade, Baleia Rossi e Duarte Nogueira.

 O projeto de Reforma da Previdência altera a idade mínima para aposentadoria passando para 65 anos tanto para homens quanto para as mulheres e aumentando o tempo de contribuição de 15 para 25 anos.

A mudança atinge diretamente os trabalhadores, tanto do campo como da cidade. Para os agricultores que contribuíam através do Talão do Produtor, por unidade familiar, com essa proposta, a contribuição se dará também de forma individual, colocando em risco a independência e autonomia das famílias de agricultores.

As mulheres serão as mais prejudicadas com a medida.

Outro ponto visto como um retrocesso social é a extinção da aposentadoria especial para os professores, desconsiderando a sua jornada em casa para preparação das aulas e correção de provas.

Esse dia 15 de março de 2017 será o passo inicial de uma grande unidade não só contra a reforma da previdência, mas contra todos os retrocessos em direitos que vem sendo colocados por esse desgoverno corrupto e ilegítimo que assaltou o poder no país.

Não à reforma da Previdência e Fora, Temer!

VEJA MAIS FOTOS:






























2 comentários:

  1. Excelente matérias e fotos, que realmente representam a comoçao presente. Parabéns!

    ResponderExcluir