domingo, 19 de março de 2017

Em Monteiro, com Lula, 70 mil pessoas voltam a sorrir como o Brasil sorria!


"Nós todos aqui neste palanque, que de fato lutamos por essa obra, não temos motivo para nos esconder do povo, não temos motivo para nos envergonhar de dizer que somos o pai, a mãe, os tios, os irmãos da transposição das águas do São Francisco", assim abriu seu discurso em frente a 70 mil pessoas, em Monteiro/PB, o maior líder político vivo do Brasil, o Presidente Lula.


Lula fez um discurso histórico, lembrou que nos tempos de seu governo, e no governo da Presidente Dilma, se tomou a decisão de governar para o crescimento com inclusão social, com o objetivo de gerar oportunidades de emprego e estudos para todos.

Lembrou que boa parte dos analistas de mídia fazem análises preconceituosas contra o povo nordestino e que foi ele, Lula, que deu ao nordeste o maior período de desenvolvimento e inclusão da história: " O que eu quero é que o povo nordestino seja tratado em igualdade de condições", afirmou.

Sinalizando que a caminhada até 2018 passa por conversas mais estreitas com Ciro Gomes, Lula fez questão de dividir os louros com o ex-Ministro da Integração Nacional: "Agradeço à coragem, competência e compromisso de Ciro Gomes em destravar todos os obstáculos para que esta obra histórica pudesse se realizar".

E, fazendo referência ao processo de perseguição que sofre, Lula deixou um recado: "Vocês sabem o que estão tentando fazer comigo e com a esquerda nesse país. Eles vão brigar comigo nas ruas desse país. Eu aprendi a andar de cabeça erguida nesse país. Eu sei que o que eles querem é impedir que eu seja candidato em 2018. Eles peçam a Deus pra eu não ser candidato porque, se eu for, vai ser pra ganhar."

Hoje, com Lula, 70 mil pessoas mataram a saudade dos tempos em que o Brasil sorria.

Blog O Calçadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário