sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Um Sucinto Sorriso no Rosto! *Por Marcelo Botosso




            Chega até ser engraçada a conversa dos meus amigos coxinhas. Um diz que os “PETRALHAS” afundaram o Brasil, pois, segundo ele (e também a Veja, a Globo, o PIG em geral), as ações da “Petro” estão em baixa.  “Petro” é um jeitinho dissimulado de dizer Petrobrax frente à vergonha da derrota nas manobras de mudança de nome da nossa maior empresa nacional, a PETROBRAS. Na época o Partido Democrático Trabalhista (PDT) conseguiu a vitória sobre o entreguismo que há tempos prepara a empresa rumo a sua privatização.
            
        O mal intencionado (ou ignorante, na melhor das hipóteses) esquece ou finge esquecer que o único governo que afundou uma rentável plataforma da PETROBRAS foi o de FHC-PSDB. Seus personagens são os mesmos criminosos que, junto com outros gangsteres, fazem a sangria da nossa nacionalidade, a começar pelo intento frustrado de mudar o nome de nossa empresa orgulho nacional, como dito acima, a PETROBRAS. Esta, constituída na Gloriosa Era Vargas, a mesma Era que FHC prometeu enterrar.
            
         O coxa em questão esquece ou também finge esquecer, que o mesmo governo tucano entreguista doou a maior mineradora do mundo, a brasileira Vale do Rio Doce, avaliada em quase 100 bi. Foi-se por ridículos 3 bi e o resultado todos nós sabemos (e o ex-rio Doce idem).
            
           Mas a piada não parou por aí, pois outra coxa, ainda mais engraçada, sem nexo com o debate sobre a “Petro”, soltou algo assim: “Na Venezuela a lata do [imprescindível] leite em pó custa 1.300.000.000.000.000.000.000.000... e mais alguma coisa”. Sem citar qualquer tipo de fonte, a coxa afirma essa cifra como se frequentasse diariamente os estabelecimentos comerciais daquele país.  Puxa vida! Pra que afrontar tanto assim a inteligência alheia. Pra quê?
            
            Por fim, faço coro com o brizolista Humberto Gessinger em mais uma de suas belas canções:


“...não vemos graça nas gracinhas da TV, morremos de rir no ‘horário’ eleitoral.”   


*Marcelo Botosso é Historiador e apreciador inveterado do rock cantado em português.

Nenhum comentário:

Postar um comentário